Este local é, com certeza, dedicado aos 90% do meu cérebro que não tenho certeza de para que servem... Entre um cigarro e outro, entre o dia e a noite, nas beiradas de um talvez qualquer, fico gastando palavras, me espreguiçando nas frases, me escondendo entre as reticências...
Ao leitor deixo o agradecimento pelas palavras que eu não disse, mas que, ainda assim, acabaram por ser ouvidas...

quarta-feira, 28 de julho de 2010

E NO FIM, TUDO É VAIDADE...


Oh! Graça minha, que ouço coisas e vejo fatos... Coisas que me interrompem, fatos que me desarvoram!!! Com meus ínfimos 10% de cérebro eu trabalho, e trabalho muito... O que busco? O capricho, a forma ideal, limpa, bem acabada, bem trabalhada, esmerada... E tudo isso, porque é meu nome que lanço ali, porque o que permanece depois do serviço completado é a marca da minha mão...A justiça é minha meta, a defesa de meu semelhante é a minha obrigação primeira... E, para isso, o uso de um cérebro constantemente afiado, disposto a aprender mais e mais e mais... E é meu prazer a defesa dos mais necessitados, dos desgraçados, dos desvalidos, dos injustiçados... As palavras são as minhas aliadas, a lei é minha arma perfeita... E, de repente, destoando disso tudo, uma voz desavisada me critica a aparência menos sofisticada, o rosto sem pintura, as unhas sem esmalte... Então, inesperada surge minha gargalhada, feito um bonde desgovernado, irrefreável, se derramando, se esparramando deliciosa e pura no vazio que se expandia... Ora incautos, vindos do mundo frágil das aparências!!! Santa tolice, pobre ignorância!!! Porque o meu destino todo e tudo do que preciso está guardado na mente... Não ganham causas as minhas vestes, nem pintura ou jóias defendem os oprimidos!!! O conhecimento, este sim, é que "lava a alma", despindo enganos, falcatruas, maracutaias... O conhecimento é minha melhor vestimenta, minha jóia mais valiosa, meu maior patrimônio, meu primordial investimento... E não, eu não sou desmazelada, nem suja, nem descuidada, e nem feia... Cuido do meu corpo com zelo e amor, porque ele é a gaiola dourada de minha alma imortal.
Oh! Impotência minha, que ouço fatos e vejo coisas...Fatos que me assustam, coisas que reclamam atitudes!!!
Veja-se que uma senhora de mais de 80 anos, aqui do meu bairro, viúva de um ferroviário aposentado, mora sozinha. Mulher toda vaidosa, sempre perfumada, simples, tranquila. Entraram, durante a noite, em sua residência, torturaram a pobre senhora, furaram-lhe todo o rosto, encheram o chão da casa com seu sangue... Ela foi encontrada pela manhã, desacordada, pela vizinha da frente e encontra-se agora na UTI. Ela é uma pessoa pobre, idosa, frágil... Eu fico me perguntando como um ser humano é capaz de tanta maldade, em que coração floresceu, de forma tão furiosa, essa malignidade toda!!! E minha fé se abala, tomba indefesa e impotente... Porque seres tão cruéis, espíritos tão sombrios, repugnantes, se encontram no meio de nós??? Criaturas sem remorsos, que não desejam perdão, amorais, escabrosos, deficientes espirituais aos quais não foram dadas as dádivas do amor à vida, da gentileza, do respeito ao próximo, da compaixão... E, enquanto este e tantos outros dramas silenciosos acontecem, pessoas dançam "creu", se inscrevem no "big brother", fazem massagem para "flacidez vaginal", mentem descaradamente nas campanhas politicas...
Oh! Minha vida querida, que por um instante eu desejava não ver, nem ouvir nada!!! Porque nem todo conhecimento do mundo consegue alterar as grandes perdas, os pequenos medos, as mazelas todas que alinhavam a vida... Porque, como sabiamente constatou Eclesiastes: tudo é vaidade debaixo do sol...

Comente

Postar um comentário

Agradeço seu comentário, pedindo apenas a cortesia de observar as regras de urbanidade e educação.