Este local é, com certeza, dedicado aos 90% do meu cérebro que não tenho certeza de para que servem... Entre um cigarro e outro, entre o dia e a noite, nas beiradas de um talvez qualquer, fico gastando palavras, me espreguiçando nas frases, me escondendo entre as reticências...
Ao leitor deixo o agradecimento pelas palavras que eu não disse, mas que, ainda assim, acabaram por ser ouvidas...

terça-feira, 17 de novembro de 2009

EU E AS MOBILIZAÇÕES MUNDIAIS

Pois é... Está ocorrendo a caminhada mundial pela paz e não violência. Vi na televisão (TV Cultura) e achei muito legal. O problema (sempre "o problema") é, que sou um tantinho (bastante) preguiçosa. Enquanto ouvia a reportagem, deitada bem quieta e com o ventilador no máximo, me lembrei de uma reportagem do Rogério Skylab, no Jô Onze e Meia, onde ele fez uma declaração com a qual estou casada desde sempre: "Movimento? Tô fora!". Ele se referia aos movimentos todos como esta caminhada e tantos outros que vemos sempre. Particularmente, acho muito legal se fazer alguma coisa em nível mundial, seja a título de protesto contra alguma coisa, seja a título do que quer que seja benéfico à humanidade. Mas eu fico pensando cá comigo, não poderia ser uma corrente de oração, ou um movimento como um que participei, onde cada participante acendeu uma vela na janela numa determinada hora. Poderia ser até mesmo plantar uma árvore num determinado horário.... mas, caminhada??? Eu acho que isso se deva à concepção de vida saudável tão em voga... Eu transpiro demais, uma caminhada está longe de ser algo que eu faria com alegria e boa vontade. Acredito que tudo que fazemos que envolve o bem comum deva ser permeado pela alegria da participação, envolvendo, portanto, boa vontade, compromisso e também seriedade... Sei que não sou a única que não é adepta de exercícios físicos assim como sei que o simples fato de admitir isso fará com que as pessoas me encarem como uma anomalia... Afinal, determinou-se (quem??? quando???) que o exercício físico é necessário, imprescindível até, que sem exercício físico a vida é uma "merda"... Falando sério, embora eu não faça apologia a nada nesse mundão de meu Deus, o fato é que sou feliz, tenho uma bela vida e meus exercícios físicos preferidos são balançar na rede, sexo e uma mesa farta (não necessáriamente nessa ordem). Bom, quem sabe eu ainda não crie um "não-movimento" globalizado em prol, quem sabe da alegria de viver, ou mesmo da solidariedade pelas pessoas tristes (ou solidarizando-me com as pessoas com doenças raras, ou com dívidas que não conseguem pagar, ou sei lá... é toda uma gama de situações nos dias de hoje!!!! basta escolher alguma). Um "não movimento" onde os participantes, numa hora pré-determinada, tomassem um sorvete, ou rezassem uma "Ave Maria", ou gargalhassem por 15 minutos (me parece que, de quebra, isso ajuda a curar muitas coisas)... Nem tudo é perfeito (e, de certa forma, ainda bem que nem tudo é perfeito, porque aí mora a chance do aprimoramento). Respeitadas as diferenças, naturalmente que desejo o maior sucesso pra esse movimento tão lindo pela não violência, só me sinto um pouco desconfortável porque ainda não existem movimentos para pessoas como eu, que optaram por não fazer exercícios físicos, mas que apoiam as mobilizações válidas.

Comente

Postar um comentário

Agradeço seu comentário, pedindo apenas a cortesia de observar as regras de urbanidade e educação.